Advogada do TO acessa app do SUS e descobre que dados dela foram usados para retirar 2 mil doses de remédio em São Paulo

0
21


Medicamentos foram retirados no interior de São Paulo. Casos semelhantes devem ser denunciados para que o usuário possa se resguardar. Medicamentos foram retirados no nome da advogada
Reprodução/TV Anhanguera
Alguns tocantinenses que usam o aplicativo Conecte SUS, do Ministério da Saúde, têm percebido uma movimentação estranha no sistema. Esse foi o caso da advogada Giovanna Piazza. Ao acessar o app ela descobriu que alguém usou os dados dela para retirar 2 mil doses de remédios no interior de São Paulo.
“Eu estava em uma rede social e vi uma amiga postando que aconteceu o mesmo fato com ela. Viu que tinham retirado medicamentos em nome dela em outra cidade que nunca havia ido e eu resolvi verificar se tinha alguma coisa estranha com meus dados. Quando entrei no aplicativo do Conecte SUS havia três retiradas de um medicamento que eu nunca usei em uma cidade que eu nunca fui”, contou.
Foram três retiradas de remédios usados para tratar doenças respiratórias. Diante dos fatos, ela registrou um boletim de ocorrência e denunciou o caso ao Ministério da Saúde.
O Conecte SUS é disponibilizado pelo governo federal em uma plataforma pela internet e em aplicativo para celulares. No sistema é possível acompanhar todos os registros do usuário do Sistema Único de Saúde. É possível ver atendimentos, internações, histórico de vacinas e medicações retiradas de forma gratuita, por exemplo.
O próprio conecte SUS fornece informações sobre o que fazer caso o CPF seja usado de forma indevida. A orientação do ministério da saúde é denunciar a situação, por e-mail ou pelo telefone 136.
Segundo o advogado Luiz Augusto D’Urso, especialista em crimes virtuais, essa situação pode se tratar de uma falha no sistema ou fraude. De toda forma os casos precisam ser apurados e quem teve os dados utilizados de forma indevida precisa se resguardar.
“Deve-se imediatamente lavrar o boletim de ocorrência. Será o documento que provocará tanto um a instauração de inquérito policial para investigar se há crime, como também preserva essa vítima para demonstrar que nunca fez a retirada desses medicamentos”, explicou.
O que diz o Ministério da Saúde
O Ministério da Saúde afirmou que os registros do aplicativo Conecte SUS Cidadão são feitos a partir das informações inseridas no sistemas para a retirada de medicamentos do programa Farmácia Popular.
“A pasta reforça que caso seja identificada alguma divergência nas informações, o usuário pode acessar o suporte no próprio aplicativo, através do menu ‘Fale com o Conecte SUS’, para que a situação seja notificada e apurada.”
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.

Fonte: G1 Tocantins