Após esperar florada por 16 anos, mulher resolve colorir pé de ipê com mosaico de crochê para surpreender marido

0
7


Árvore é o xodó do casal, que plantou a semente e vem cuidando dela desde então. Após virar obra de arte, ipê tem atraído a atenção de quem passa por avenida em Araguaína e ofuscando os outros ipês. Maria Sipriana Borges e o esposo José Borges Neto
Arquivo Pessoal
Imagine ser apaixonado por plantas e cultivar um pé de Ipê há 16 anos, vivendo sempre na expectativa da árvore desabrochar suas flores, mas esse dia insistir em não chegar. Foi isso que aconteceu com o radialista José Borges Neto e a esposa dele, Maria Sipriana Borges. Em 2021, como a cor natural da espécie resolveu não aparecer por mais um ano, ela resolveu tomar uma atitude e providenciar uma ‘florada’ especial com um mosaico de crochê para surpreender no aniversário do marido.
O pé de ipê que é xodó do casal fica na Avenida Prefeito João de Sousa Lima, no centro da cidade, em frente à casa da a família. A obra de arte foi instalada no caule e em alguns galhos da planta.
“A ideia surgiu depois que eu vi pela internet esse tipo de trabalho. Tinha alguns exemplos em tecido, de pintura na própria madeira e também de crochê. Achei muito interessante”, contou a Maria Sipriana Borges, de 56 anos.
O ipê é uma planta nativa do cerrado e presente em muitas regiões do estado. A árvore tem cores marcantes e a florada geralmente ocorre durante o período de estiagem no Tocantins. A Maria conta que resolveu fazer essa surpresa para o marido devido ao cuidado que o esposo tem pela planta.
“Por esse pé de ipê ser antigo que meu esposo, plantou a semente, regou e tendo aquele carinho, aquele cuidado, eu e minha filha tivemos essa ideia. Todo ano a gente fica olhando para ver se tem a primeira flor e ainda não chegou esse dia, mas de certa forma ele floriu de outra forma, pelo caule”, brincou.
Artesã instalando mosaico em pé de ipê
Arquivo Pessoal
Para dar cor ao ipê elas contaram com o apoio da artesã Jucileia Brito. A artista conta que ficou surpresa com o desafio, mas aceitou. Todo o processo de confecção durou cerca de um mês.
“Sempre fui apaixonada por linhas e fios, a arte do crochê chegou até a mim na infância e já me ajudou a vencer a depressão. Ver o meu trabalho proporcionando tanta alegria é realmente a realização de um sonho”, contou a artista Jucileia Brito.
A instalação do mosaico na árvore teve que ser feita com cuidado para não alertar o José Borges Neto. Afinal, era uma supressa de aniversário. Por isso a artesã precisou fazer a montagem durante a noite, na véspera do aniversário do radialista.
“No dia do aniversário eu falei: a gente podia tirar umas fotos ali fora na rua, vamos lá. Quando ele chegou lá que viu o pé de ipê todo colorido falou: ‘nossa como está lindo’. Ficou superfeliz”, lembrou a esposa.
O radialista conta que é apaixonado por plantas e especialmente pelo colorido dos ipês. Todos os anos faz ele faz mudas da espécie e planta pela cidade. Com a chegada do mês de junho ele ficou na expectativa da árvore florir.
“Esse pé de ipê eu plantei desde a semente. Ele é um Ipê roxo, do tipo caipira, e reguei como todas as plantas que plantei até hoje. Sou apaixonado por plantas e pássaros. Com relação à supressa, nossa adorei. Foi como a história, de uma forma ou de outra ele floriu. Não teve as flores esperadas, mas teve as cores que me surpreenderam e me deixaram muito feliz.”
Ponto turístico
Árvore virou um ponto turístico em Araguaína
Marcos Santes/Prefeitura de Araguaína/Divulgação
Com o colorido todo especial o pé de ipê do José Borges Neto acabou atraindo atenção de quem passa pela avenida e ofuscando os outros ipês da avenida. As imagens circularam nas redes sociais e agora o local virou um ponto turístico no meio da cidade.
A dona Marinalva Santana foi uma das pessoas que parou para admirar a obra de arte. “A primeira vez que vi, foi pela internet, já tem muitas pessoas que estão postando fotos. No início eu achei que era uma pintura e achei mais bonito ainda quando descobrir que foi feito de crochê. Espero que com toda essa atenção, o ipê resolva florescer no ano que vem”, disse a camareira.
O radialista segue na esperança de que logo o ipê vai florir e mostrar sua beleza natural. “Quero aproveitar e pedir a todos para quando ele florir de verdade venham tirar fotografia porque vai ser uma florada maravilhosa. Tem tudo para o pessoal gostar”, garantiu.
Porque ainda não floriu?
Os ipês são arvores frondosas presentes em algumas regiões do país. Dependendo da espécie podem atingir até 30 metros. O ipê roxo tem altura média entre 10 e 20 metros e a florada é esperada entre julho e setembro.
O G1 conversou com o professor Renato Torres Pinheiro, biólogo e doutor em ecologia da Universidade Federal do Tocantins (UFT). Segundo ele, no ambiente urbano algumas espécies podem sofrer mudanças no metabolismo e seria preciso uma realizar uma análise do solo para verificar se não estão faltando nutrientes ao ipê do radialista.
“Às vezes pode estar faltando algum nutriente no solo que o impeça de florir. No ambiente urbano com solos muito compactados e impermeabilizados ocorrem alterações no comportamento e metabolismo das plantas”, explicou.
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.

Fonte: G1 Tocantins