Mais de 30% da população do TO vive em situação de pobreza e 5,8% em extrema pobreza, diz IBGE

0
55


Números são referentes a pesquisa feita em 2020. Mais de 35% da população do TO vive em situação de pobreza ou extrema pobreza
Reprodução/TV Anhanguera
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nesta sexta-feira (3) um retrato das condições sociais do Tocantins em 2020. Segundo o órgão, no ano passado 30,2% da população do estado viveu em situação de pobreza e 5,8% vivia em extrema pobreza.
Atualmente, a projeção é de que há 1.607.363 habitantes no Tocantins. Conforme o IBGE, 30,2% desse total viveu com menos de R$ 450 por mês. A situação de outras milhares de pessoas era ainda pior. As pessoas em extrema pobreza precisaram viver com menos de R$ 155 a cada 30 dias.
O órgão informou que a incidência de extrema pobreza em 2020 ficou estável se comparada a 2012, início da série, quando atingia 5,7% da população tocantinense. Em 2019, ano com maior nível no indicador, o problema afetava 8,3% dos moradores.
A proporção de pessoas em situação de pobreza em 2020 caiu em relação 2019 (34,2%). Em 2012, no início da série, houve o maior índice. Na época 39,5% viviam em vulnerabilidade social.
O Tocantins foi o 14º estado com o maior número de pessoas vivendo em extrema pobreza em 2020. Na comparação com 2019, a incidência da extrema pobreza caiu nas regiões Norte (de 11,9% para 8,5%).
O Instituto informou que pela primeira vez avaliou o impacto dos programas sociais na incidência de pobreza e extrema pobreza no país. Em 2020, ano em que a pandemia do coronavírus teve início, o impacto da concessão de programas sociais se intensificou.
Sete pessoas da mesma família que vivem de benefício relatam dificuldades para se alimentar
“A diferença de patamar com e sem os benefícios seria de 8,3 pontos percentuais para extrema pobreza e 9,9 pontos percentuais para pobreza. Além disso, haveria uma inversão no comportamento do indicador em relação ao ano anterior, e a proporção de pessoas em extrema pobreza e pobreza teria aumentado ao invés de diminuído”, afirmou o IBGE.
Veja mais notícias da região no g1 Tocantins.

Fonte: G1 Tocantins