OMS, Organização Mundial do Comércio, FMI e Banco Mundial pedem que países pobres sejam prioridade na vacinação

0
12
Documento é endereçado às nações ricas e a fabricantes de imunizantes contra a Covid. Banco Mundial diz que países de alta renda aplicaram 98,2 doses a cada 100 habitantes; já nos de baixa renda, número é de 1,6 dose a cada 100 pessoas. Quatro das organizações mais importantes do mundo nas áreas de saúde, economia e comércio divulgaram neste sábado (31) um pedido conjunto endereçado aos produtores de vacinas contra a Covid-19: é preciso priorizar a entrega de doses aos países pobres.
No comunicado, os líderes da Organização Mundial da Saúde (OMS), da Organização Mundial do Comércio (OMC), do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial defenderam que os países com programas de vacinação mais avançados liberem suas doses para nações mais carentes.
“Reiteramos a urgência de fornecer acesso às vacinas contra a Covid-19, aos testes e aos tratamentos para os países em desenvolvimento”, afirmaram. ”
Em relação às vacinas, uma limitação principal é a aguda e alarmante escassez na oferta de doses a países de baixa e média-baixa renda, especialmente no que resta de 2021.”
LEIA TAMBÉM:
Vacinação reforça abismo entre países ricos e pobres
Em junho, G7 anunciou que queria distribuir 1 bilhão de doses
Desigualdade ajuda variantes a vencerem ‘corrida contra vacinas’
VÍDEO: em junho Unicef pediu ao G7 para doar vacinas:
UNICEF divulga carta aberta com apelo para que países mais ricos doem vacinas aos mais pobres
Detalhes do pedido da OMS, OMC, FMI e Banco Mundial
O documento divulgado neste sábado continua: “Pedimos aos países com programas de vacinação avançados que liberem o quanto antes o máximo de suas doses contratadas que puderem ao Covax, à AVAT [o Fundo Africano de Aquisição de Vacinas] e aos países de renda baixa e média-baixa”.
O Covax é um mecanismo liderado pela OMS para entregar vacinas aos países menos desenvolvidos.
Os líderes dessas organizações denunciaram que os contratos de entrega de vacinas às nações pobres estavam sofrendo atrasos e que menos de 5% das doses adquiridas foram entregues.
“Pedimos aos fabricantes de vacinas anticovid que redobrem seus esforços para dimensionar a produção de vacinas especificamente para esses países e que garantam que o abastecimento de doses para o Covax e países com rendas baixa e média-baixa tenham prioridade na entrega de doses de reforço.”
Também pediram aos governos que reduzam ou eliminem as barreiras à exportação de vacinas e materiais exigidos para sua produção.
As quatro agências internacionais criaram uma unidade conjunta para identificar e resolver os problemas de produção de vacinas Covid-19 para países em desenvolvimento. A equipe teve sua primeira reunião em 30 de junho.
Até agora, mais de 4 bilhões de doses de vacinas anticovid foram aplicadas no mundo, segundo uma contagem da agência de notícias AFP.
Nos países de alta renda, segundo a classificação do Banco Mundial, foram aplicadas 98,2 doses a cada 100 habitantes. Por outro lado, nos 29 países com menor renda, foi aplicada apenas 1,6 dose a cada 100 pessoas.
VÍDEOS: perguntas e respostas sobre vacina

Fonte: G1 Mundo